terça-feira, 20 de outubro de 2009

Diálogos com Angolanos

O dia de hoje foi marcado por uma maior aproximação com os angolanos, passamos o dia entrevistando trabalhadores nacionais para conhecermos o seu perfil. É difícil traduzir em palavras as descobertas que fizemos com esta interlocução. Desde os nomes e sobrenomes (muitos tem 3, 4 nomes e estes são nomes de família - João José Francisco Manoel, até a quantidade de fillhos, 3 ou 4, por jovens de 22/23 anos (que já não tem seus pais, pois morreram na guerra) passando pelos endereços, todos são casas s/nº. É claro que muitas destas características fizeram-me lembrar do Brasil, da Bahia, da Salvador, do Alto de Coutos.

 Um outro aspecto interessante,  são as palavras e seus significados. Eles falam o nosso idioma, mas com características bem próprias e influências dos variados idiomas que também são falados neste país.

GLOSSÁRIO

Avilo ou dikamba: Amigo
Bazar: Ir embora, vazar (gíria)
Bué: Muito
Chuimga: Chiclete
Cubico: Casa, quarto
Fino: Chopp
Garina: Garota
Gasosa: Refrigerante
Geleira: Geladeira
Ginga: Bicicleta
Iá: Sim
Kandongueiro: Táxi, lotação
Kazucuteiro: Preguiçoso
Kumbu: Dinheiro
Machimbombo: Ônibus
Matabicho: Café da manhã
Musseque: Favela
Raias: Óculos de Sol
Salo: Trabalho
Sanita: Sanitário

Em tempo: A reforma ortográfica não é uma realidade por aqui!!!!!!

2 comentários:

Paloma disse...

Essa diversidade me encanta...mesmo planeta...mesma língua...e tantas singularidades!!!Eita mundão rico!
Amo isso e sei que você também!
beijinhos,
Paloma

Marcelo disse...

Meu amor! Saudadezona!!! Coloca mais fotos sua! :) Bjao!!!